Os melhores filmes de terror do Netflix

Nada melhor do que aumentar a dose de adrenalina com algum clássico do terror. Por esta razão preparamos uma lista com os melhores filmes de terror do Netflix.

O prazer de sentir medo e a catarse em infligi-lo acompanha a história humana. A tradição das histórias de terror acompanha os primórdios da sociedade em si.

E, a manifestação do terror como escapismo é objeto da aspiração artística desde o início da arte propriamente dita. Por isso, as lendas e mitos mais antigos datam das pinturas em cavernas ainda nos primórdios da humanidade.

Hieróglifos, pergaminhos e manuscritos.  É possível observar a forte presença do terror até nas histórias sangrentas e pecaminosas das epopeias bíblicas. Nesse sentido, contos góticos medievais, como “O Castelo de Otranto”, de 1764, introduziram o gênero nas artes literárias.

Em seguida, a era moderna inaugurou o terror na literatura através do brilhantismo de autores do gênero, como Edgard Allan Poe. Peças como “O Corvo” e “Histórias Extraordinárias”, de 1840, se destacam.

A primeira referência do gênero no cinema foi com o realizador francês George Melies, em sua obra “O Castelo do Demônio”, de 1896.

Os melhores filmes de terror do Netflix

Enfim, a partir da década de 30, principalmente, Hollywood iniciou a produção em massa do gênero. Inspirados nas famosas literaturas de Bram Stroker e Mary Shelly, Drácula e Frankenstein, tornaram-se clássicos.

Então, o Netflix traz, na sua cinemateca virtual, importantes obras da arte do medo. Para os amantes do gênero, aqui listamos os melhores filmes de terror da plataforma de streaming. Confira os melhores filmes de terror do Netflix!

Psicose (1960)

Psicose
Psicose – 1960 (Shamley Productions, Netflix/Divulgação)

O famoso clássico de Alfred Hitchcock, de 1960, alavancou o gênero com brilhantismo e técnicas inovadoras de suspense para a época. Baseado na obra homônima de Robert Bloch, o filme é um terror/suspense, trazendo Anthony Perkins, no papel do protagonista Norman Bates. Janet Leigh interpreta Marion Crane.

A história se passa no Hotel Bates, onde Marion Crane, uma secretária que rouba U$ 40 mil se hospeda, fugindo de uma tempestade. Norman Bates, o dono, esconde um terrível segredo e Marion corre perigo permanecendo naquele lugar. Confira Psicose no Netflix, clicando aqui.

Horror em Amityville (2005)

Horror em Amityville
Horror em Amityville – 2005 (Metro-Goldwyn-Mayer MGM, Netflix/Divulgação)

O filme é baseado na história da família Lutz. O casal e seus três filhos se mudaram para uma casa, supostamente, mal-assombrada, no vilarejo de Amityville, em Nova York.

Os espíritos demoníacos seriam da família DeFeo. O casal de pais e seus seis filhos haviam sido brutalmente assassinados, pelo filho mais velho, dentro da própria casa, apenas um ano antes, em 1974.

De acordo com George e Kathy Lutz, a família foi testemunha de forte terror, com vozes malignas, crucifixos invertidos nos cômodos e muito mais.

Ryan Reynolds interpreta George e Melissa George vive Kathy Lutz.

Assista ao filme Horror em Amityville no Netflix.

Possessão (2012)

Possessão
Possessão – 2012 ( Ghost House Pictures, Netflix/Divulgação)

Baseado em uma história “real” de possessão demoníaca e exorcismo.

Clyde Brenek (Jeffrey Dean Morgan), pai de duas meninas e divorciado de Stephanie Brenek (Kyra Sedgwick), compra uma nova casa. A filha mais nova, “Em” (Natasha Calis), pede que o pai compre uma caixa decorativa, de madeira, para colocar na casa. No entanto, a menina não consegue abrir a caixa.

Finalmente, ao desvendar o mistério e abri-la, a menina começa a ter um comportamento cada vez mais estranho. Isso porque ela foi possuída por um espírito maligno.

Um padre é chamado para exorcizá-la. Surpreenda-se com este filme de terror no Netflix. Contudo, este intrigante filme não poderia faltar na lista com os melhores filmes de terror do Netflix.

Sobrenatural (2010)

Sobrenatural
Sobrenatural – 2010 (Alliance Films, Netflix/Divulgação)

Primeiro filme de uma franquia de terror muito bem-sucedida retrata a história da opressão demoníaca de uma criança. Um sucesso do cinema que firma sua presente entre os melhores filmes de terror do Netflix.

Dalton (Ty Simpkins) entra em coma, após se mudar com a família para uma casa nova. Após investigações médicas e exames, percebe-se que o coma do menino não pode ser explicado pela ciência.

E eventos aterrorizantes têm início dentro da casa. Os pais – Josh (Patrick Wilson) e Renais (Rose Byrne) – decidem, então, sair da casa, atribuindo a assombração maligna ao imóvel.

A avó de Dalton (Barbara Hershey) sugere a visita de especialistas: Elise Rainier (Lin Shaye), Tucker (Angus Sampson) e Specs (Leigh Whannell). Eles perceberam que os espíritos do mal não estavam na casa, mas no próprio menino.

O filme, com toques de Poltergeist e Casa do Espanto, é uma excelente escolha para os fãs do gênero. Quatro filmes de sequência já foram produzidos. Se espante com a incrível e assustadora trama de “Sobrenatural” no Netflix.

Jogos Mortais (2004)

Jogos Mortais
Jogos Mortais – 2004 (Evolution Entertainment,Netflix/Divulgação)

Considerada como a melhor franquia de terror do século XXI, tendo arrecado U$ 820 milhões ao total. O Netflix traz em seu catálogo Jogos Mortais e Jogos Mortais III, dos sete filmes da franquia.

O filme contou com um orçamento de produção bem pequeno, mas foi muito bem produzido. E, um dos pontos mais fascinantes da franquia foi a “intelectualização” posterior do tema. O longa foi utilizado em peças acadêmicas e livros, em decorrência de uma temática muito pertinente: ética x moral.

Um psicopata aprisiona indivíduos que ele considera moralmente duvidosos e incapazes de valorizar a vida. A partir dessa premissa, se estabelece um jogo de vida ou morte, apavorante, que visa educá-los sobre suas próprias existências.

Um vilão icônico, um enredo inovador e um cenário ideal, fizeram de Jogos Mortais um clássico apavorante admirado por amantes – ou não – do gênero.

O filme alavancou a carreira do diretor James Wan, como mestre do terror. E, traz o veternado Danny Glover, como o policial David Tapp. O elenco conta com Tobin Bell (Jigsaw), Cary Elwes ( Dr. Lawrence Gordon), Leigh Whannell (Adam Faulkner) e outros.

A Hora do Pesadelo (2010)

A Hora do Pesadelo
A Hora do Pesadelo – 2010 (New Line Cinema,Netflix/Divulgação)

Dirigido por Samuel Bayer e roteiro por Wesley Strick e Eric Heisserer. Remake de “A Hora do Pesadelo”, dirigido brilhantemente por Wes Craven, em 1984.

Aquele que não conhece Freddy Krueger viveu em um bunker nos últimos 35 anos. O original é um dos filmes mais conhecidos da história, não apenas do gênero.

A história do grupo de jovens perseguidos por um serial killer que vive no limite entre realidade e seus pesadelos, permanece exatamente a mesma. A única reinvenção, talvez, seja um aprofundamento psicológico de Krueger.

O filme não foi sucesso de crítica ou público, mas está na lista por nos relembrar do sensacional Michael Myers (Halloween), aqui interpretado por Jackie Earle Haley.

O Babadook (2014)

O Babadook
O Babadook – 2014 (Screen Australia, Netflix/Divulgação)

Uma co-produção Austrália/Canadá. Apesar da baixa bilheteria de apenas USD 7,5 milhões, O Babadook é um filme, realmente, aterrorizante. Classificado, pela crítica, como uma das produções de terror (psicológico) mais assustadoras já produzidas, não podia faltar à lista.

Samuel (Noah Wiseman) é uma criança atormentada pelo medo de monstros. Ele nasceu

no dia da morte de seu pai, em um grave acidente de carro. Amelia (Essie Davis), sua mãe passa a rejeitá-lo por lhe atribuir todo o seu sofrimento pela perda do marido.

O filme é uma metáfora da relação conflituosa entre mãe e filho, e o mostro Babadook emerge desse conflito. Ele é o personagem de um livro infantil, que acaba por dominar a mente de Amelia, atormentando a vida de ambos, mãe e filho.

Terror em Silent Hill (2006)

Terror em Silent Hill
Terror em Silent Hill – 2006 (Silent Hill DCP Inc.,Davis-Films,Konami, Netflix/Divulgação)

Um filme de Christophe Gans com Sean Bean, Radha Mitchell, Jodelle Ferland, Laurie Holden, Deborah Kara Unger.

A família Da Silva sofre com a doença terminal da filha. Após um acidente de carro, mãe e filha são transportadas para uma cidade aterrorizada por demônios: Silent Hill.

Um filme de boa qualidade. Dá para arrepiar os cabelos.

Corrente do Mal (2014)

Corrente do Mal
Corrente do Mal – 2015 (Northern Lights Films, Netflix/Divulgação)

Título intencionalmente arbitrado para ser o antagonista de A corrente do bem com Helen Hunt, Haley Joel Osment e Kevin Spacey, de 2000. O enredo é o parâmetro extremo oposto do longa de drama.

Jay (Maika Monroe) faz sexo casual com um garoto que confessa ser hospedeiro de uma força maligna, transmissível apenas sexualmente. Ela passa a contrair esse “vírus” maligno que pode matá-la.

O único modo de sobreviver é transando e contaminando outros homens.

O filme critica muito bem a complexidade das relações sexuais na juventude contemporânea, com imagens espetaculares e fotografia expressiva. Maika Monroe traz complexidade ao papel. Assista ao filme A Corrente do Mal no Netflix.

Keir Gilchrist e Daniel Zovatto completam o elenco.

Drácula de Bram Stoker (1992)

Drácula de Bram Stoker
Drácula de Bram Stoker – 1992 (American Zoetrope,Columbia Pictures Corporation,Netflix/Divulgação)

O filme é um clássico do gênero gótico. Tudo nessa produção é requintado. A direção é de Francis Ford Coppola.

Com um elenco estelar. Gary Oldman interpreta o Conde Drácula. Wynona Rider vive Mina Harker e Keanu Reeves interpreta Jonathan Harker.

O filme conta a história de Vlad Tepes que perde sua amada Elisabeth, em um suicídio. Ele renuncia a Igreja Católica e passa quatro anos tentando encontrar a reencarnação de sua amada Elizabeth, sua alma gêmea.

O filme recebeu vários prêmios, inclusive três Oscars da Academia de Hollywood. Assista a este clássico do terror no Netflix.